• bmadvog

O que são Programas de Aceleração e como eles podem auxiliar minha Startup?


Você já deve ter se perguntado sobre o que seria aceleração de empresas. Afinal, esse termo é bastante utilizado no cenário de startups e empresas de inovação, geralmente de base tecnológica.


Antes de conversarmos um pouco sobre os Programas de Aceleração das Startups e como essa atividade vem se tornando cada vez mais presente no Brasil, é necessário deixar claro o significado do termo “aceleração”. Em linhas gerais, nada mais é do que o aumento de velocidade em curto intervalo de tempo, dando uma ideia de movimento. Pois bem, se existe a possibilidade de se acelerar uma empresa, que obviamente é algo imóvel, como essa prática se aplica?


O objetivo deste texto é, justamente, apontar as principais características desta prática benéfica para os empreendedores e destacar a sua inquestionável importância no desenvolvimento de grandes ideias e de empresas promissoras.

É possível afirmar que as aceleradoras são empresas que têm como principal objetivo agilizar o progresso das startups, fornecendo-lhes suporte para que saiam do estágio em que se encontram e atinjam níveis mais elevados no mercado, da maneira mais otimizada possível.


Diante do cenário atual de Startups, é possível afirmar que as aceleradoras possuem importantes funções dentro de uma empresa emergente, com propósito voltado à aplicação de recursos, ao fornecimento de apoio no desenvolvimento das atividades empresariais e à possibilidade de criação de relacionamento entre clientes, investidores e empreendedores.


As aceleradoras colaboram ativamente com o potencial de alavancagem dos negócios, em curto, médio e longo prazo, auxiliando, por meio de seus programas de aceleração, o patrocínio no desenvolvimento, no planejamento e na execução de estratégias.


Através dos serviços de apoio, que podem ser também de valor financeiro, as aceleradoras tornam-se sócias das aceleradas até o desinvestimento, que acontece na venda da empresa com valorização para outros investidores ou empresas.


No Brasil, esse modelo deu seus primeiros passos em 2011, surgindo as primeiras aceleradoras no país, juntamente com o crescimento do mercado das Startups.


Em 10 de outubro de 2012, foi instituído o Programa de Aceleração de Empresas de Software e Serviços de Tecnologias da Informação - Start-Up Brasil, através da Portaria nº 721, editada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.


A partir de então, diversas aceleradoras, privadas ou públicas, foram criadas. O mercado cresceu em praticamente todas as regiões, oferecendo opções para aceleração em vários modelos, formatos e mercados.


Porém, até hoje o assunto traz diversas dúvidas, principalmente para novos empreendedores que ainda não possuem experiência ou contato com aceleradoras.


Visando esclarecer dúvidas, respondemos a seguir algumas das principais dúvidas que frequentemente identificamos sobre o tema:

O que as aceleradoras avaliam para firmar uma boa parceria junto às empresas?

Existem algumas características primordiais para um alinhamento eficiente entre o modelo de trabalho da aceleradora e a startup. Em geral, as aceleradoras costumam observar, na escolha de uma startup, alguns pontos como: empreendedor e time, conhecimento no mercado em que o negócio está inserido, experiência empreendedora anterior, número de sócios, entrosamento e dedicação de tempo à empresa.


Como uma Aceleradora pode ajudar a minha empresa?

As aceleradoras buscam o crescimento exponencial de uma startup. Para isso, baseiam-se em alguns pilares de atuação e benefícios junto a elas: acesso a investidores, acesso ao mercado, mentoria, metodologia de desenvolvimento da ideia e do negócio e seu acompanhamento, workshops, serviços, dentre outros.


Como escolher a aceleradora ideal para minha startup?

Escolher uma aceleradora é um passo muito importante na trajetória de uma startup. Alguns podem dizer até que é o mesmo que escolher um sócio ou mesmo uma nova contratação para o seu time, já que provavelmente você vai apostar grande parte do futuro da sua empresa nos esforços da Aceleradora, depositando esperança e, principalmente, confiança.


Por esse motivo, é importante ficar atento a alguns pontos, por exemplo: (i) se a aceleradora possui experiência anterior com trabalhos relacionados à sua atividade empresarial; (ii) se ela conta com trabalhos voltados à inovação corporativa; e (iii) se possui contatos estratégicos para conectar, seja investidores, possíveis clientes ou até mesmo bons profissionais.

Além disso, ao vislumbrar que sua empresa precisa do apoio de uma aceleradora, não deixe de dar a devida atenção ao instrumento contratual a ser firmado com a referida para tanto. As cláusulas do contrato de aceleração irão reger a relação da sua empresa com a aceleradora até o desaceleramento, como dito. Por isso, é muito importante que ele seja assinado com muita atenção, com redação clara e obrigações equilibradas. Para maior segurança, recomenda-se que ele seja submetido à revisão da equipe jurídica da sua empresa.

Todos os direitos reservados - Barreto e Maia Advogados ©2018

Avenida Santos Dumont, 1.510, 14º andar, Fortaleza/CE  

contato@barretoemaia.com.br