• bmadvog

Partnership: o modelo de gestão de negócios que impactou o crescimento da XP Investimentos


Quando se pensa em modelos tradicionais de gestão, é comum vir à mente uma estrutura organizacional piramidal, onde o poder é delegado de cima para baixo, com executivos no topo, seguido pelos gestores no meio, e, na base, os demais colaboradores.


O modelo piramidal, contudo, não favorece o alto desempenho, pois muitas vezes a falta de estímulo e oportunidade para os colaboradores são barreiras para que se tenha um bom resultado.


O partnership, por sua vez, vai de encontro a este modelo que concentra a força de trabalho em pessoas contratadas como colaboradores, abrindo possibilidade para que a maioria ou até mesmo todos os funcionários tornem-se sócios da empresa.


Grandes organizações, como a XP Investimentos e companhias do grupo Ambev, têm sido exemplo de como o modelo de partnership pode ser um excelente caminho para a potencialização de resultados e expansão de uma empresa.

Afinal, o que é Partnership?


A tradução literal, em português, do termo partnership, é “parceria”.


Porém, trata-se de um modelo muito mais amplo, por meio do qual os funcionários são convidados a se tornar sócios da empresa, na medida em que contribuem para o crescimento e desenvolvimento dela.


Trata-se de uma estratégia eficiente que produz ganhos para além da retenção de talentos, trazendo uma mudança na cultura organizacional da empresa, e transformando em prática o discurso de meritocracia e valorização dos empreendedores internos da organização.


Através de um plano de ascensão de colaboradores a acionistas, são definidas regras sobre metas e esforços que precisarão ser cumpridos, caso os colaboradores tenham interesse em alcançar referido nível.


Esse plano pode englobar devolução de parte do resultado da empresa aos funcionários como forma de bônus ou participação nos lucros, compra de ações ou convite para se tornar sócio da companhia.


A filosofia por trás do partnership é proporcionar um ambiente que favoreça o crescimento das pessoas que trabalham nas empresas, de forma que elas também colham frutos a partir de seus esforços e resultados, e não apenas chefes e acionistas.

Partnership da XP Investimentos


A XP Investimentos é a maior corretora de valores mobiliários do Brasil. Em 2019, a XP realizou a oferta pública de suas ações (IPO) na NASDAQ, uma das maiores bolsas de valores dos Estados Unidos.


Além de excelentes resultados no mercado, a XP Investimentos possui um partnership eficiente que proporcionou retenção e atração de talentos ao longo dos anos, e foi responsável pela produção dos resultados que hoje se admiram. O fundador da XP, Guilherme Benchimol, chegou a declarar que o modelo partnership foi essencial para o crescimento da companhia.


Na XP, os funcionários estratégicos recebem o direito de comprar uma participação da empresa, tornando-se novos sócios. A própria XP empresta dinheiro para que seus novos sócios que não possuem capital próprio possam adquirir as ações, os quais ficam com uma dívida para quitar num prazo futuro.


Os modelos de convites para ingressar na sociedade envolvem investimentos entre R$200 mil e R$1 milhão, a depender do perfil do candidato. A XP, por sua vez, empresta esse valor, com juros, para ser pago em até 3 (três) anos.


Em resumo, a matemática do partnership é: quanto mais sócios engajados e gerando bons resultados, melhor. Há maior valorização do valor das ações na companhia que o percentual que se detém dela.

Esse modelo pode ser aplicado em empresas menores?


Sem dúvidas! O modelo de partnership tornou-se famoso pelas grandes organizações que o implantaram, porém ele pode ser aplicado em empresas menores e há potencial para, mesmo nelas, gerar excelentes resultados, quando executado de forma inteligente.


A Startse, escola de negócios, por exemplo, tem pouco mais de 4 (quatro) anos de existência e cerca de 60 (sessenta) funcionários, dos quais 27 são sócios.


A empresa adotou o modelo partnership e também declarou que ele foi essencial para o seu crescimento. Foram mais de 1.000 alunos em pouco mais de um ano de existência, e, atualmente, já contam com mais de 77 (setenta e sete) mil alunos no Brasil.


Quer estudar e implementar o modelo partnership na sua empresa? Para isso, recomendamos que que você recorra a uma boa assessoria jurídica que te ajudará na condução do modelo, garantindo segurança na estruturação dos contratos e instrumentos necessários.

Todos os direitos reservados - Barreto e Maia Advogados ©2018

Avenida Santos Dumont, 1.510, 14º andar, Fortaleza/CE  

contato@barretoemaia.com.br